quinta-feira, 17 de agosto de 2017

QUADRO DESTAQUE: Nos EUA, Marcus Melo destaca busca por parceria

16 de agosto de 2017  QUADRO DESTAQUE  
Melo cumpre agenda nos EUA com prefeito de Guarulhos e empresários brasileiros. (foto: Divulgação/ PMMC)
Melo cumpre agenda nos EUA com prefeito de Guarulhos e empresários brasileiros. (foto: Divulgação/ PMMC)

Na agenda a ser cumprida nos Estados Unidos em busca de recursos e parcerias para Mogi das Cruzes, o prefeito Marcus Melo (PSDB) participa hoje de seminário sobre negócios no Fairfx County Economic Development Authority. Ontem, em acompanhou reuniões e palestras sobre temas como desenvolvimento regional e inovação tecnológica, em Washington. O chefe do Executivo mogiano viaja ao lado do prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa, e de um grupo de empresários brasileiros – todos interessados em captar investimentos e conhecer novos métodos de gestão.

“Nossa agenda começou às 6 horas da manhã desta terça-feira e cumprimos uma sequência de reuniões e palestras, ouvindo especialistas americanos sobre temas interessantes para nós, como os fatores de sucesso do desenvolvimento regional, parcerias e formas de firmar parcerias público-privadas de sucesso. A legislação norte-americana é diferente da brasileira, mas mesmo assim ouvimos ideias que podem ser colocadas em prática, pois são inovadoras e criativas, além de oferecerem excelentes resultados práticos”, disse Melo.


Melo esteve no Center of Innovate Technology (CIT), uma corporação sem fins lucrativos fundada em 1985 que estuda e cria ambientes favoráveis para o desenvolvimento da economia de base tecnológica, com o objetivo de acelerar a inovação, a imaginação e as novas gerações de empresas de tecnologia. A Missão Internacional nos Estados Unidos foi organizada pela Prefeitura de Guarulhos.

O principal evento da programação, porém, acontecerá amanhã, quando haverá reunião no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) – que tem, entre seus objetivos, oferecer investimentos e recursos para projetos de melhoria de infraestrutura. Melo terá contato com executivos do banco, que é uma das principais fontes de financiamento externo para toda a América Latina. “Será uma oportunidade importante, pois conversaremos com executivos de uma instituição que investe em áreas como inclusão social, produtividade, inovação e integração econômica, eixos de atuação do BID na atualidade”, observa.

O prefeito leva na bagagem um rico material de divulgação sobre Mogi das Cruzes, como cartilhas e folhetos, todos produzidos em inglês, com informações detalhadas sobre a Cidade – localização estratégica, importância econômica e presença de mão de obra qualificada, entre outros. O material será encaminhado a possíveis investidores, com a meta de atrair recursos e eventuais parcerias público-privadas.

Fonte:O Diário de Mogi

QUADRO DESTAQUE: Câmara defende reforço na fiscalização de vagas especiais em Mogi

16 de agosto de 2017  QUADRO DESTAQUE  
Na sessão, parlamentares destacaram o uso irregular dos estacionamentos na Cidade. (foto: Divulgação/ CMMC)
Na sessão, parlamentares destacaram o uso irregular dos estacionamentos na Cidade. (foto: Divulgação/ CMMC)

SILVIA CHIMELLO
A Câmara de Mogi das Cruzes quer reforçar a fiscalização na Cidade para acabar com os abusos cometidos por motoristas que não respeitam as vagas especiais no Município. Além de punir as pessoas que estacionam os carros nesses locais, a intenção é multar também os estabelecimentos coniventes com esse tipo de infração, para obrigá-los a monitorar e evitar os transtornos enfrentados diariamente por idosos, pessoas com deficiência e gestantes.

Mogi das Cruzes já conta com uma legislação específica sobre esse tema, que não teve muita repercussão quando foi criada, em 2011, por meio de um projeto de lei do vereador Mauro Araújo (PMDB). No entanto, agora, diante do aumento do número de reclamações de pessoas que se sentem lesadas com os abusos de alguns motoristas, os parlamentares informaram que vão pedir maior rigor na fiscalização.


A decisão foi tomada durante a sessão de ontem, depois que o vereador Antônio Lino (PSD) utilizou o plenário para relatar um episódio envolvendo uma idosa em um centro de compras, que não pode estacionar seu carro na vaga, ocupada naquele momento por um jovem. O vereador, que presenciou a cena, disse que a mulher “ficou indignada” e cobrou um posicionamento da Câmara.

Depois de vários relatos de outros vereadores sobre desrespeito com aqueles que têm direito a vagas especiais, o autor da legislação que prevê punições para esse tipo de infração disse que vai entrar em contato com a Secretaria Municipal de Segurança Pública e posteriormente falar sobre o assunto com o prefeito Marcus Melo (PSDB), para pedir para que a lei seja aplicada com maior rigor.

A proposta é que a Prefeitura realize uma espécie de blitz, envolvendo também os estabelecimentos como shopping, supermercados e estabelecimentos diversos para conscientizar, alertar e advertir sobre a possibilidade de multas.

Outra sugestão é a aplicação da chamada “multa moral”, a exemplo do que vem acontecendo em alguns centros urbanos, onde o estabelecimento coloca uma trava no pneu do carro, que impede o movimento do veículo, obrigando o motorista a pedir a liberação.

Melo quer autorização para vender 12 áreas municipais
A mesa diretiva da Câmara Municipal deliberou durante a sessão de ontem o projeto de lei encaminhado pelo prefeito Marcus Melo, que solicita autorização para vender 12 áreas municipais que integram o Loteamento Vila Rei. A Prefeitura propõe a abertura do processo de licitação para arrecadar mais de R$ 959 mil com a comercialização dos terrenos.

Esta é a segunda vez que a Administração tenta vender os lotes. No ano passado, ela obteve o aval dos vereadores, mas não conseguiu repassar os imóveis localizados nas ruas Rosa Lins de Albuquerque Rodrigues e Fábio Viana.

O prefeito Marcus Melo (PSDB) explica que além de não ter utilidade para o Município, a Prefeitura tem de arcar com os custos de manutenção e fiscalização dos imóveis para impedir invasões dos lotes, avaliados em R$ 79.942,27 cada. O plano prevê parcelamento em três vezes: 25% na compra, 25% depois de 30 dias e os 50% restantes na data da lavratura das escrituras de compra e venda dos imóveis.

Depois da deliberação, a matéria é encaminhada para análise por parte das comissões permanentes da Casa, antes de seguir para votação em plenário.

PROFISSIONALIZAÇÂO
Durante a sessão de ontem foi aprovado também a indicação apresentada pelo vereador Marcelo da Silva Cavalheiros Mendes (PCdoB), conhecido como Marcelo Maquininha, endereçada à Prefeitura para pedir a inclusão de cursos de qualificação profissional ou iniciação profissional do ramo papeleiro no Projeto Crescer.

“Mogi das Cruzes é uma região onde se concentram as maiores fábricas do setor e mesmo assim não existem cursos de formação de mão de obra nessa área”, observou o suplente do vereador Francisco Moacir Bezerra de Melo Filho (PSB), Chico Bezerra, licenciado até o próximo dia 22. (S.C.)

Fonte:O Diário de Mogi

Minha Casa, Minha Vida': Suzano terá sorteio de 1,6 mil moradias no final deste mês

Evento está marcado para o próximo dia 29, às 9 horas, no Portelão; empreendimentos chegaram a ser invadidos
Foto: Dat


Entre os conjuntos que terão as unidades sorteadas está o Solar das Hortênsias
A Prefeitura de Suzano divulgou a lista dos candidatos aptos a participarem do sorteio de 1,6 mil unidades habitacionais do programa "Minha Casa, Minha Vida", referente ao processo de seleção de quatro empreendimentos residenciais. O sorteio será realizado no dia 29 de agosto, a partir das 9 horas no Complexo Poliesportivo Paulo Portela, o Portelão, localizado na rua Barão de Jaceguai, 375, na região central da cidade. A relação dos nomes está disponível no site www.suzano.sp.gov.br.
Depois de anos de espera, os inscritos no programa federal poderão receber, em breve, as chaves dos apartamentos populares. Trata-se de empreendimentos que tiveram as construções atrasadas por causa de ocupações irregulares. As invasões trouxeram prejuízos ao andamento das obras.
Só poderão participar desse processo de seleção aqueles que atualizaram o cadastro habitacional. A Prefeitura recebeu a atualização de 4.250 inscritos, dos quais 3.763 estão dentro dos critérios exigidos pelo programa e com os nomes divulgados no edital disponível no portal on-line da administração municipal.
Entre os empreendimentos que terão as unidades sorteadas no dia 29 estão o Solar das Oliveiras e o Solar das Hortênsias, ambos localizados no Jardim dos Fernandes, com 440 apartamentos disponíveis. No início do ano, esses conjuntos habitacionais foram invadidos por centenas de famílias. Na ocasião, as obras estavam próximas da fase final, mas a invasão causou prejuízos, já que os serviços precisaram ser paralisados e alguns materiais e equipamentos também foram furtados. No entanto, algumas semanas após a ocupação, ocorreu a reintegração de posse e a construção foi retomada.
Em Palmeiras, os Residenciais América I e II contam com 360 unidades e também estão na lista dos apartamentos que serão entregues em breve aos beneficiários do "Minha Casa, Minha Vida". Em 2015, esse conjunto também foi alvo de ocupações irregulares. Os prédios estavam praticamente prontos quando mais de 300 famílias invadiram o local, arrombando portas e causando mais prejuízos e atrasos na entrega.
No Jardim Carla, o Residencial Santa Cecília também está prestes a ser entregue. Os prédios somam 280 apartamentos. Há quase dois anos, o espaço também foi invadido por mais de 200 famílias que precisaram ser retiradas por meio de um processo judicial de reintegração de posse.
O Jardim Europa também deve ganhar centenas de novos moradores, já que o Residencial Suzano II oferece 600 apartamentos, que também serão sorteados no próximo dia 29.

Fonte:Mogi News

Violência doméstica: PR busca apoio para Mogi ter Patrulha Maria da Penha

A construção da nova unidade do Serviço Social da Indústria (Sesi) em Mogi das Cruzes entrou em uma nova etapa
Foto: Daniel Carvalho


Unidade abrigará alunos de César e Vila Industrial

A bancada do Partido da República (PR) da Câmara de Mogi das Cruzes está unida em busca de recursos para aquisição de um veículo para ser utilizado no combate à violência doméstica pela Guarda Civil Municipal (GCM). A proposta, idealizada pelo líder do PR no Legislativo, o vereador Francimário Vieira, Farofa, é para agilizar o processo de implantação da Patrulha Maria da Penha no município.
"Mogi já está pronta a adotar este tipo de serviço, que oferece maior fiscalização à medida protetiva e maior vigilância nas regiões onde estão as mulheres vítimas de violência doméstica", disse Farofa. A bancada do PR, uma das maiores na Câmara, é formada também pelos vereadores: Péricles Bauab, Emerson Rong e Clodoaldo de Moraes.
"Semana passada estive com o prefeito Marcus Melo (PSDB), que, por sua vez, me confirmou o treinamento e outras ações de preparo dos guardas municipais para atender casos de violência doméstica no município, restando apenas a aquisição do veículo para a Patrulha Maria da Penha", disse. "A bancada do PR está unida neste pleito e busca apoio dos deputados estaduais e federais", completou Farofa, que na tarde de ontem se reuniu com o deputado estadual Marcos Damasio (PR) para solicitar emenda no Orçamento do Estado.
Vara
Em razão dos crescentes casos de mortes, estupros e todo o tipo de agressão contra a mulher e do volume de mais de mil processos no Fórum, Farofa está em luta pela implantação de uma Vara Especializada em Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher. Na semana passada, o parlamentar apresentou moção de apelo ao governo do Estado.

Fonte:Mogi News

Prefeitura de Poá busca instalação de polo da Univesp

Possibilidade de polos foi tratada e debatida com vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcio França
Por de Poá16 AGO 2017 - 13h27

Encontro sobre possibilidade de instalação de polos da Univesp ocorreu na terça-feira
Foto: Divulgação


Poá busca que o Estado instale um polo da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp). O prefeito Gian Lopes (PR), o vice-prefeito Marcos Ribeiro da Costa (PDT), o Marquinhos Indaiá participaram de uma reunião, na terça-feira (15), para tratar sobre assunto com o vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcio França. Também participaram do encontro o deputado estadual André do Prado (PR) e o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR).

A universidade pública é exclusivamente voltada para a Educação a Distância (EAD). Criada em 2012 como Fundação, a instituição de Ensino Superior é mantida governo do Estado, e vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, com credenciamento pelo Conselho Estadual de Educação e pelo MEC. “O EAD pode ser um importante recurso de transformação dos poaenses pela sua agilidade para responder as novas demandas que surgem a cada dia”, disse Gian Lopes.

Para o vice-prefeito, Marquinhos Indaiá, a Univesp será uma oportunidade das pessoas realizarem o sonho de fazer um curso superior. “É uma grande iniciativa, já que os poaenses poderão estudar gratuitamente, com profissionais de alto gabarito. Essa é uma chance excelente para os moradores da nossa cidade”, afirmou.

De acordo com o deputado estadual André do Prado, a implantação dos polos foi solicitada também para as os municípios de Guararema, Suzano, Itaquaquecetuba, Arujá e Santa Isabel.

“É um programa de extrema importância que permitirá as pessoas fazerem cursos de graduação de ensino à distância. As prefeituras, parceiras do projeto, têm apenas que disponibilizar uma sala, para que os alunos, a cada 15 dias, possam fazer atividades com a monitoria de tutores. Vou batalhar para que este programa alcance a população do Alto Tietê”, definiu.

Fonte:Diário de Suzano

Com aval do craque, Neymar vai ganhar monumento em Mogi

Para ser concluída o artista plástico amador busca patrocínio de empresas e apoio por meio do Programa de Ação Cultural (ProAC), do governo do Estado
Por Gabriele Doro - De Mogi16 AGO 2017 - 21h04

Amós de Oliveira apresentou projeto ao pai de Neymar
Foto: Arquivo Pessoal

Neymar vai ganhar um monumento de 3,5 metros em Mogi das Cruzes, sua cidade natal. O jogador autorizou a implantação. A obra está sendo instalada ao lado do Ginásio Municipal Professor Hugo Ramos, terá 3,5 toneladas de aço carbono e foi elaborada pelo engenheiro mecânico Amós Oliveira. Para ser concluída o artista plástico amador busca patrocínio de empresas e apoio por meio do Programa de Ação Cultural (ProAC), do governo do Estado. " Agora estou na batalha de conseguir uma empresa patrocinadora. Quero entrar com processo do ProAC".

Após a conquista de apoio, Oliveira explicou que em um mês o monumento será concluído. Para a inauguração estão garantidas as presenças do pai e da mãe de Neymar. A assessoria não garantiu a presença do jogador do PSG, mas explicou que quando estiver de férias no Brasil, o craque poderá visitar a cidade para ver o monumento.

"Entrei em contato com o pai do Neymar. Levei para ele a maquete para ver se ele autorizava porque o Neymar é uma celebridade e o pai dele gosta muito de Mogi. Ele ficou muito feliz. Disse que na inauguração faz questão de vir com a esposa. Ele jogou no União e foi craque".

Para que o monumento fosse implantado, Oliveira procurou a Prefeitura de Mogi, que cedeu um espaço ao lado do ginásio. O pedido foi feito quando Marco Bertaiolli (PSD) era prefeito. Porém para que a autorização fosse dada, o artista precisou apresentar um documento assinado por Neymar. "Eu tive que entrar com um processo na Prefeitura para poder instalar a estátua. A Prefeitura pediu uma autorização formal", explicou. "No ano passado, o Neymar veio jogar as Olimpíadas. Na época eu estava em Paris na casa de um amigo. Mas ele autorizou, assinou o documento", disse.

O monumento será verde, amarelo e azul, cores da bandeira brasileira. A ideia de fazer uma homenagem ao jogador que nasceu em Mogi das Cruzes surgiu em 2014, quando Oliveira foi convidado pelo arquiteto que projetou a Arena Corinthians para fazer o escudo, que foi implantado no local. "Convivi lá oito meses, com o esporte, e veio naturalmente a ideia de propor uma estrutura para homenagear o Neymar".

Apesar de ser engenheiro mecânico, Oliveira foi influenciado pelo pai a gostar de arte. Ele disse que quer ser mais atuante na área e tem a perspectiva de fazer novas obras que envolvem o esporte. "Na minha infância e adolescência eu gostava muito de arte,  acabei abandonando por coisas da vida, mas sempre ficou o meu desejo de voltar a fazer".

Neymar nasceu na Santa Casa de Mogi das Cruzes, em 1992. Na ocasião, o pai dele, Neymar da Silva Santos, jogava pelo União Futebol Clube, onde permaneceu por sete anos (1989-1996) e era considerado um dos craques do time. Foi na cidade mogiana, que o jogador do PSG entrou pela primeira vez em campo.  Ele saiu ainda criança do  município e se mudou para Santos, onde começou nas categorias de base. Em 2013, ele foi transferido para o Barcelona e neste ano se tornou o jogador mais caro do mundo ao ser contratado pelo PSG.

Fonte:Diário de Suzano

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Prefeitura atualiza cadastro de imóveis da área urbana; contribuintes devem aguardar notificação

É a primeira vez que este tipo de atualização é feita em Mogi das Cruzes. O estudo abrange toda a área urbana do município
Por de Mogi15 AGO 2017 - 13h17

Trabalho ainda está em andamento e, até agora, foram identificados cerca de 42 mil imóveis com algum tipo de incoerência entre o que está registrado na Prefeitura
Foto: Bruna Nascimento/Divulgação

 A Prefeitura de Mogi das Cruzes iniciou um processo de atualização do cadastro do município e informará, a partir deste mês, os contribuintes cujos imóveis da área urbana passaram por algum tipo de ampliação nos últimos anos, mas sem a devida comunicação à Prefeitura. Para saber se terá algum complemento em seu IPTU, o morador deve aguardar a notificação, já que informações fiscais do contribuinte são sigilosas e não podem ser passadas por telefone.

O recadastramento imobiliário, realizado por meio de levantamento aéreo e fotográfico, identificou, até agora, cerca de 42 mil imóveis com informações desatualizadas.

"Contratamos uma empresa que fez fotografias aéreas, com uma tecnologia a laser que consegue identificar diferenças externas de altura nas construções. O levantamento, bem detalhado, inclui fotos das fachadas dos imóveis", explica o secretário municipal de Finanças, Aurílio Caiado, que destaca que a medida promove justiça tributária, já que cada um pagará pela área que está, de fato, construída.

É a primeira vez que este tipo de atualização é feita em Mogi das Cruzes. O estudo abrange toda a área urbana do município.

O trabalho ainda está em andamento e, até agora, foram identificados cerca de 42 mil imóveis com algum tipo de incoerência entre o que está registrado na Prefeitura e a construção, o que corresponde a aproximadamente 27% do total de 154 mil cadastros.

A notificação será feita ao longo de quatro semanas. "Se o contribuinte entender que a atualização está correta, é só aguardar a chegada do carnê complementar do IPTU, o que deve ocorrer até novembro. Se discordar, o prazo, de até 30 dias, para procurar qualquer unidade do Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC) e fazer sua contestação", afirma o secretário.

Para contestação, será necessário apresentar os documentos indicados na notificação.

Fonte: O Diário de Suzano

CIDADES: Moradores criticam praça construída pela Prefeitura em Jundiapeba

 15 de agosto de 2017  Cidades, QUADRO DESTAQUE  
No local, os brinquedos estão quebrados, os bancos forma arrancados, o bebedouro e a torneira destruídos. (Foto: Edson Martins)
No local, os brinquedos estão quebrados, os bancos forma arrancados, o bebedouro e a torneira destruídos. (Foto: Edson Martins)

SILVIA CHIMELLO
“Um espaço abandonado e sem graça”. É assim que moradores de Jundiapeba descrevem a praça construída pela Prefeitura de Mogi, na esquina da Avenida Altino Arantes com a Rua Francisco Soares Marialva, para servir como área de convivência entre a comunidade. O espaço está depredado e praticamente sem vegetação.

No local, os brinquedos estão quebrados, os bancos forma arrancados, o bebedouro e a torneira destruídos. Também não tem grama. Algumas poucas mudas pequenas de árvores ainda resistem na praça, além de algumas mesinhas de jogos que foram poupadas. Também funciona Academia de Terceira Idade, instalada em 2013, segundo a Prefeitura e mesinhas de jogos.

“Os únicos que usam a praça de manhã são as pessoas idosas para fazer ginástica. Não tem parquinho e brinquedos para as crianças e nem árvores que possa deixar com um pouco de sombra”, comenta a dona de casa Lidiane da Silva Antunes, mãe de duas crianças pequenas que mora nas proximidades.

Os jovens também criticam o abandono e a falta de opções do espaço, como é o caso de Gabriela Soares, que reclama da falta de opções em Jundiapeba. “Às vezes a gente se encontra aqui para conversar, mas não tem nada para fazer. Nem banco para sentar. O mínimo que a população precisa é de uma área de lazer para poder relaxar”, comenta. A estudante Janaína Alves da Silva descreve: “O lugar está abandonado e sem graça. Não tem praticamente nada, nem mesmo vegetação e área verde, por isso é muito pouco frequentado”, comenta.

No entanto, o comerciante Carlos Henrique Soares, que trabalha bem próximo afirma que o problema é a falta de conscientização dos próprios jovens que não preservam o patrimônio público. “A Praça estava bonita e muito bem montada quando foi entregue para a população, mas o vandalismo é muito grande por parte de pessoas, que em vez de cuidar tem prazer em destruir tudo”, comenta.

O motorista José Gomes Ferreira Neto defende uma “maior fiscalização” para coibir esse tipo de ação. Na opinião dele, a Prefeitura deveria cuidar melhor e impedir a destruição. A ajudante geral Ana Cristina Otonine de Castro também reforça esses argumentos, mas na opinião dela, o melhor seria investir em projetos esportivos, cultura, e ocupação para esses jovens que não trabalham e nem tem opções e oportunidades no mercado de trabalho”.

Sobre a Praça em Jundiapeba, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos informa que desde a semana passada as equipes da Administração Regional de Jundiapeba estão atuando naquela região, com trabalhos de varrição, raspagem e limpeza geral. Os trabalhos, segundo a Pasta, vão ser realizados também na praça e a previsão é que os serviços sejam encerrados amanhã.

Quanto a uma possível revitalização do espaço, a Prefeitura informa que vai solicitar uma vistoria no local, para averiguar a situação e o que pode ser feito. Como há uma Academia da Terceira Idade (ATI) no local, o encaminhamento do serviço dever ser realizado numa parceria entre as secretarias municipais de Esporte e Lazer e de Serviços Urbanos.

Fonte:O Diário de Mogi

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Problema só cresce: Praças e ruas do centro são 'casas' para moradores de rua

Concentração de pessoas nessa situação é 'comum', mas aumentou muito em quantidade durante este ano
Dentro de barracas improvisadas com papelão e plástico, deitados em bancos de praças ou mesmo nas calçadas. Estas são as condições de dezenas de pessoas em situações de rua espalhadas em diferentes pontos da área central de Mogi das Cruzes. Alguns se isolam e, muitas vezes, são vistos com compaixão por quem passa nas ruas. Outros, no entanto, são intimidadores. Aparentemente sob o efeito de álcool ou outras drogas, abordam pedestres em busca de dinheiro ou adentram nos estabelecimentos comerciais, assustando a clientela.
Na "disputa por território" ou por algum item recém-adquirido, como garrafas de bebidas, por exemplo, brigam entre si, trocam xingamentos, usam palavras de baixo calão, ou mesmo partem para a agressão, levando medo a quem transita pelo local.
Tais cenas são vistas com frequência, principalmente em alguns pontos, onde a existência deste público já é comum. É o caso de um galpão localizado na avenida Francisco Rodrigues Filho, no Mogilar. A reportagem passou pelo local na manhã de ontem e constatou a presença de pelo menos quatro pessoas abrigadas embaixo da marquise, divindo espaço com pombos e pilhas de materiais recicláveis. Segundo relatos de comerciantes locais (veja mais nesta página), o odor forte sentido por quem passa pela via é decorrente de urina e fezes. Isso porque, apesar da Prefeitura realizar a limpeza da área com frequência, os moradores de rua sempre retornam.
Situação semelhante é encontrada no Largo Bom Jesus, também conhecido como praça de São Benedito, onde o coreto serve de refúgio e também como "depósito" de pertences. Ontem, alguns dos bancos eram ocupados por dezenas de cobertores, enquanto outros serviam como ponto para o consumo de bebidas alcóolicas.
Já no largo 1º de setembro, os atrativos são as barraquinhas de lanches, assim como as lanchonetes e demais estabelecimentos onde há a comercialização de comidas e bebidas. Basta se sentar para fazer um pedido que logo surge alguém pedindo ajuda para se alimentar.
Devido à generosidade da população ou dos comerciantes, muitos dos moradores de rua já adotaram a praça como "endereço fixo" e são figuras bastante conhecidas na região. Mas, nos últimos tempos, o número de novos rostos vem aumentando, o que também acaba trazendo insegurança.

Pedestres e comerciantes do centro notaram aumento de pessoas nessa situação e cobram as autoridades

População se incomoda com falta de assistência

Comerciantes cobram providências
A constante presença de pessoas em situação de rua em praças da área central de Mogi das Cruzes vem tirando o sossego de comerciantes e pedestres que passam por estes locais
A constante presença de pessoas em situação de rua em praças da área central de Mogi das Cruzes vem tirando o sossego de comerciantes e pedestres que passam por estes locais. De acordo com o comerciante Rodrigo Ramos, de 79 anos, que mantém um estabelecimento na avenida Francisco Rodrigues Filho, no Mogilar, a situação tem impactado inclusive em seu comércio. "O pessoal vive sendo abordado por eles, então os clientes acabam ficando com medo. A situação é pior principalmente na parte da noite, quando muitos deles se aglomeram nas marquises. Faltam medidas eficazes para resolver isso", disse.
Para a comerciante Keyla Torraldo, 44, além da insegurança, há também os transtornos causados pelo abandono. "A Prefeitura limpa, mas eles sempre voltam. Além do lixo e dos pertences, eles fazem o local de banheiro. É muito desconfortável, o odor é muito forte", contou.
Situação semelhante é encontrada no largo Bom Jesus, segundo a atendente Jéssica Elen, 28. "Incomoda bastante, porque não ficam apenas na praça e vivem entrando nos comércios ou abordando as pessoas. A gente fica com medo, porque na maioria das vezes, estão alcoolizados. A Prefeitura precisa fazer algo urgentemente", comentou.
A perturbação do sossego também ocorre no largo 1º de setembro. É o que relata o auxiliar administrativo Wilson Rodrigues Santos,40. "Sempre aparece um ou outro pedindo dinheiro ou comida. A gente tem notado que ultimamente tem aumentado esse pessoal. Vira e mexe tem gente nova", destacou.
Outro lado
Questionada, a administração municipal informou que tem intensificado as ações de abordagem destas pessoas, com a finalidade de encaminhá-los para serviços de acolhimento ou reinseri-las ao convívio familiar. No entanto, segundo o coordenador do Centro Pop, Osni Damásio da Silva, o grande desafio tem sido a resistência apresentada. "Temos realizado ações integradas envolvendo as Secretarias de Assistência Social e Serviços Urbanos, bem como a Guarda Municipal, para que possamos fazer a higienização destes espaços e também o encaminhamento destas pessoas para atendimento. Mas, muitos sempre colocam exigências. Alguns até vão para o abrigo, mas logo retornam, devido ao vínculo com a rua", disse.
Atualmente o município oferece 156 vagas de acolhimento em abrigos. Número que foi reforçado durante este período de inverno. "Nós ampliamos em 20 vagas, mas em noites mais frias as entidades acabam até acolhendo mais pessoas. Isso será mantido até o início de setembro. Para voltarmos à quantidade normal, faremos desligamentos gradativos, conforme as pessoas forem retornando para suas famílias ou mesmo tendo condições de viverem sozinhas. De forma alguma elas serão despejadas", concluiu. (S.L.)

Fonte:Mogi News

Mais rapidez: Semae lançará aplicativo para atendimento de vazamentos

Objetivo da ferramenta, que começa a funcionar no fim do mês, é facilitar o reclamante e agilizar manutenção
O Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) de Mogi das Cruzes deve lançar ainda neste mês o aplicativo "Semae Conecta". Por meio da ferramenta será possível o reclamante comunicar a ocorrência de vazamentos de água ou esgoto utilizando o celular. O objetivo é facilitar o dia a dia dos mogianos e possibilitar que os problemas sejam solucionados com mais agilidade. 
"No aplicativo haverá o campo 'Viu algo de errado na rua?'. Nele, a pessoa vai poder informar se trata-se de um vazamento de água ou de esgoto. Em seguida, é só adicionar o endereço. Isso poderá ser feito tanto utilizando o GPS do aparelho celular como digitando no campo indicado", explicou Paulo Beono Júnior, diretor-geral do Semae.
Segundo ele, a tendência é que outros serviços também sejam disponibilizados de forma gradativa. A previsão é que o aplicativo esteja disponível para download até o fim deste mês. No entanto, a data exata ainda não foi definida. "Já estamos com ele praticamente pronto. Estamos aguardando o Google incluir à loja virtual para que possamos iniciar os primeiros testes", informou.
O novo canal a ser implantado segue uma tendência que já vem sendo adotada pelo município. Serviços como o de Iluminação Pública, por exemplo, já contam com um aplicativo semelhante.
Agência Virtual
O próprio Semae já realiza uma série de atendimentos de forma online. No último dia 3, por exemplo, foi lançado a "Agência Virtual". Por meio dela é possível obter a segunda via da conta ou do carnê de parcelamento de débitos, além de poder solicitar certidão negativa ou acompanhar o andamento de atendimentos solicitados, bem como verificar a validade de algumas certidões.
Para conhecer o novo portal e usufruir das ferramentas ofertadas, basta acessar o domínio agenciavirtual.semae.sp.gov.br. Na ocasião será necessário informar alguns dados, como o número de cadastro do imóvel, por exemplo.
"Acho que quanto mais estivermos antenados e oferecendo este tipo de serviço, mais fácil ficará a vida da população, mas infelizmente isso ainda é pouco conhecido. Muitas pessoas procuram o atendimento presencial para emissão de segunda via de contas, por exemplo, sendo que isso é possível fazer via Internet, de forma mais simples e rápida", destacou.

Tecnologia ajudará a solucionar problemas com tubulações de forma ordenada

Beono: 'Outros serviços estarão disponíveis'.

Fonte:Mogi News

sábado, 12 de agosto de 2017

CIDADES: Câmara debate reabertura da passagem em nível da Deodato

10 de agosto de 2017  Cidades, QUADRO DESTAQUE  
Assunto foi debatido em Comissão de Saúde. (Foto: Marcelo Alvarenga/ CMMC)
Assunto foi debatido em Comissão de Saúde. (Foto: Marcelo Alvarenga/ CMMC)
Maioria defende a manutenção da passagem até o fim das obras no Centro.
(Foto: Arquivo)

SILVIA CHIMELLO
A liberação da passagem em nível da Rua Deodato Wertheimer não teve aprovação unânime na Câmara Municipal. A decisão do prefeito Marcus Melo (PSDB) de reabrir o acesso foi duramente criticada pelo vereador Antônio Lino (PSD), que considera falta de coerência o fato de a Prefeitura ter investido quase R$ 150 milhões na obra do Complexo Viário Tirreno Da San Biágio para eliminar as cancelas e recuar diante da chance de fechar uma delas. Mas a maioria considerou “nobre” a atitude do tucano por ter reconhecido que esse não é o momento para interditar um caminho muito utilizado, especialmente por pedestres.

“Sempre se falou na Cidade que era preciso fechar a cancela, mas quando a Administração consegue o financiamento de R$ 150 milhões para o projeto de transposição no Centro, a obra é realizada e não tem eficácia, porque depois de ficar fechada alguns dias é liberada na sequência. Os comerciantes do trecho têm direito de reclamar, mas há várias formas de o trânsito girar sem abrir o acesso para carros. Houve falha com a falta da passarela para pedestres, mas poderia ser liberada às pessoas e não aos carros”, enfatizou.


O presidente da Casa, Carlos Evaristo da Silva (PSD), saiu em defesa do prefeito. “Faltou planejamento, mas recuar na decisão até que as obras sejam concluídas é um ato de grandeza. Temos que terminar todo o projeto para depois fechar as passagens” reforçou. Mauro Araújo (PMDB) também defende a manutenção do acesso por enquanto. “Esse não é o momento adequado, porque ainda precisam ser construídos o segundo túnel, passarelas para pedestres, melhorias na estação de trem. Se fechar agora vai penalizar os pedestres”, disse.

Outro que apoiou a decisão foi o tucano José Antônio Cuco Pereira, que alega que houve planejamento, mas o problema foi que os governos federal e estadual “não fizeram a parte deles que seriam a construção de viadutos e modernização das estações ferroviárias.

Maria da Penha
Na sessão de ontem, os vereadores discutiram a moção apresentada pelo vereador Francismário Vieira (PR), o Farofa, que pede agilidade na instalação da Vara Especializada em Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. O documento será enviado ao governador Geraldo Alckmin (PSDB), ao presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, e ao prefeito Marcus Melo. O tucano disse que a Prefeitura já está estruturando a Patrulha Maria da Penha para que inicie os trabalhos até o final do ano.

Questionado critério para definição de vaga em creche
A Câmara de Mogi aprovou o requerimento do vereador Caio Cunha (PV) que cobra informações da Prefeitura sobre a licitação do Terminal Rodoviário Geraldo Scavone, no Mogilar. Após o encerramento do contrato com a Socicam, em março, a Administração Municipal assumiu a responsabilidade pelos serviços até que seja concluída a concorrência para repasse da concessão dos serviços à iniciativa privada. Em outro documento aprovado pela Casa, o parlamentar pede mais transparência na distribuição de vagas em creches da Cidade.

O que chama atenção do vereador no caso do Terminal Rodoviário é o fato de a Prefeitura ter mantido a cobrança de taxas de embarque aos usuários, a título de remuneração dos concessionários. Por isso, Cunha, quer saber qual a destinação dos recursos provenientes de taxas de embarques, aluguel de lojas e tarifas de estacionamento. Também questiona sobre as melhorias previstas para modernização do terminal. “Nada mais justo que a Casa saber como está sendo arrecadado, quanto, como são usados os recursos”, alega.

Os vereadores também cobram melhorias no local. Na avaliação de José Antônio Cuco Pereira, a empresa que ganhar a concorrência para explorar os serviços deveria modernizar a área para acompanhar o crescimento da Cidade.


Creches
A Câmara também aprovou outro requerimento apresentado por Caio Cunha na terça-feira pedindo informações à Secretaria Municipal de Educação sobre a lista de espera por vagas em creches. O vereador cobra transparência no processo. A ideia, segundo ele, é disponibilizar em plataforma online a ordem de chamada para que as mães, pais e responsáveis possam ter acesso. “Queremos acompanhar e saber se as chamadas estão seguindo de fato a ordem da lista de espera. Assim, conseguiremos coibir possíveis práticas corruptas”, explicou Caio. (S.C.)

Fonte:O Diário de Mogi

Em cinco anos, 36,6 mil alunos deixaram de estudar na rede estadual no Alto Tietê

Em 2012, as diretorias de ensino do Alto Tietê somavam 189,6 mil estudantes matriculados na rede estadual. O número caiu 19,3% neste ano, com 153 mil alunos.
Por Marília Campos - Da Região12 AGO 2017 - 17h02

Em 2012, as diretorias de ensino do Alto Tietê somavam 189,6 mil estudantes matriculados na rede estadual
Foto: Sabrina Silva/Divulgação

O Alto Tietê perdeu 36.660 alunos da rede estadual ao longo dos últimos cinco anos. Os dados, levantados pela Secretaria de Educação, apontam que a queda no número de estudantes é tendência em todo o Estado. De acordo com a Diretoria de Ensino de Suzano, a redução no índice é motivada por fatores como a conclusão do Ensino Médio e rotatividade de famílias na região. No município, 1,7 mil alunos foram desligados da rede no último ano.

Em 2012, as diretorias de ensino do Alto Tietê somavam 189,6 mil estudantes matriculados na rede estadual. O número caiu 19,3% neste ano, com 153 mil alunos. Mogi das Cruzes foi a supervisão que mais observou queda, foram 23,5%, passando de 55,2 mil alunos para 42,2 mil. O eixo é seguido por Itaquaquecetuba, com diminuição de 20,8% e Suzano, com redução de 12,6%.

Para a dirigente de ensino Vera Lúcia Miranda, responsável pela Diretoria suzanense, este recuo no índice é gerado pela conclusão do Ensino Médio e a rotatividade de famílias na região. “Não é queda porque tem gente que se forma (no Ensino Médio). Nos casos que temos (de abandono), a escola tem o trabalho de estímulo para retornarem. Também temos famílias que se mudam e não avisam a instituição. São situações diversas. No Alto Tietê, temos esta questão de rotatividade de famílias”.

De acordo com a dirigente, as escolas adotam medidas para atrair os alunos que tenham abandonado os estudos. “Temos o projeto ‘Quem Falta, Faz Falta’ para trazer-los de volta, temos a legislação, averiguamos os possíveis motivos. Depois de tudo ser colocado em prática, acionamos o Conselho Tutelar e a Promotoria da Infância e Juventude”.

Atualmente, raros são os adolescentes que deixam de estudar para trabalhar. “São adolescentes mais velhos, no final do Ensino Médio. É a idade em que apresentam maior consumo, vontade de comprar e se iludem ao achar que qualquer trabalho será o suficiente. Porém, entendemos que algumas vezes há a dificuldade financeira da família”.

O acompanhamento familiar é essencial para o prosseguimento nos estudos, não só nos primeiros anos- período em que a demanda de crianças é intensa nas escolas. “A família é incisiva. Quando passa para o Ensino Médio, os pais deixam de acompanhar a vida escolar dos alunos. A responsabilidade na educação é da escola, do Estado, mas também da família”.

ESTADO

De acordo com Secretaria de Educação, toda a demanda de matrículas é atendida com capacidade para tal. A Fundação Seade destaca que pelo menos 1,8 milhões de alunos foram perdidos da rede nos últimos 14 anos. A estimativa é de que, até 2030, o Estado tenha 6,8 milhões de pessoas a menos com idades entre 6 e 17 anos.

Fonte:O Diário de Suzano

Parceria possibilitará projeto de infraestrutura para a Chácara Santo Ângelo

Regularização fundiária foi um compromisso assumido pela Prefeitura e a empresa que adquiriu a área e passou a ingressar com ações de reintegração de posse
Por de Mogi12 AGO 2017 - 18h03

Prefeito Marcus Melo explicou como recadastramento será importante para a região
Foto: Ney Sarmento/PMMC

O prefeito Marcus Melo (PSDB) se reuniu neste sábado (12) com moradores da Chácara Santo Ângelo, na Escola Municipal João Antonio Batalha, para apresentar a parceria entre a Prefeitura de Mogi das Cruzes e a empresa proprietária da área para a regularização fundiária do local. No encontro, foi assinado um termo de cooperação, que possibilitará a elaboração de um projeto de infraestrutura para o bairro, após o recadastramento da cerca de 1,2 mil famílias.

“Formalizamos com os moradores a questão do recadastramento que dará início ao projeto de infraestrutura do bairro. Precisamos identificar as pessoas que residem na área neste momento e revalidar as informações. Esse processo é fundamental para que a empresa aponte o que é a estrutura necessária para o bairro, como o traçado viária e outros serviços”, disse Melo. O projeto também definirá áreas institucionais para a construção de equipamentos públicos.

A regularização fundiária foi um compromisso assumido pela Prefeitura de Mogi das Cruzes há muitos anos, desde que a empresa adquiriu a área e passou a ingressar com as primeiras ações de reintegração de posse. A administração decidiu intervir, visando o aspecto social da situação e se responsabilizou junto à empresa proprietária pela regularização da área. “Foi um processo longo e demorado, mas que estamos agindo para dar tranquilidade às famílias que residem aqui há 30, 40 anos”, disse o prefeito.

O recadastramento será feito por uma empresa contratada, que fará um cadastramento físico e social apontando as áreas e as famílias que estão no local no momento. Em 2008 foi feito um primeiro cadastro, que foi atualizado em 2011 e será a base para este trabalho. Com a conclusão do processo de regularização, o objetivo é que todas as famílias recebam a documentação comprovando a propriedade sobre seus imóveis. O processo de regularização fundiária é complexo e envolve diversos órgãos, o que demanda tempo.

“Esta é uma das questões fundiárias mais complexas do município. Conseguimos junto ao Incra regularizar a questão dos produtores e dependíamos da aprovação da Lei Específica do Alto Tietê Cabeceiras para resolver a situação dos lotes menores, ocupados por moradores. Agora iniciamos um novo processo”, explicou a procuradora geral do municípío, Dalciani Felizardo. A lei foi aprovada em 2016.

A área total tem 13 milhões de metros quadrados. Aproximadamente, 5,2 milhões de metros quadrados já foram desapropriados pelo Incra, para regularização dos produtores rurais lá assentados. Aproximadamente 700.000m², é a metragem compreendida pela regularização, que vai beneficiar cerca de 1,2 mil famílias. 

Fonte:O Diário de Suzano

Regularização fundiária: Projeto de novo bairro em área da Itaquareia levará 6 meses

Melo se reuniu com moradores da área da mineradora, em Jundiapeba, e detalhou sobre implantação dos lotes
A proposta detalhada da implantação de um loteamento na região da Chácara Santo Ângelo, no distrito de Jundiapeba, deverá ser apresentada no prazo de seis meses. Os trabalhos fazem parte do processo de regularização fundiária da área que pertence à mineradora Itaquareia e estão sendo desenvolvidos por meio da parceria entre a empresa e a Prefeitura de Mogi das Cruzes. A estimativa é que cerca de 1,2 mil famílias sejam beneficiadas. 
As informações foram divulgadas na manhã de ontem pelo prefeito Marcus Melo (PSDB), durante reunião realizada no bairro. Na ocasião, o chefe do executivo e secretários municipais conversaram com a população para explicar o processo de atualização do levantamento cadastral e físico do local. Ao longo dos próximos 60 dias, técnicos da Coordenadoria de Habitação do munícipio e funcionários da empresa Topus Terra, contratada pela Itaquareia, realizarão um levantamento para verificar o número e a situação das famílias residentes na área.
Depois disso será feita a elaboração da proposta de implantação do loteamento. Nesta etapa será possível visualizar como ficará a disposição das vias, bem como onde as famílias serão realocadas. A estimativa é de que os lotes sejam criados em uma área de 700 mil metros quadrados, a ser doada pela mineradora ao município. "Estamos em uma conversa com a Itaquareia para que ela possa fazer a doação destes terrenos. Após a identificação das famílias, teremos mais quatro meses para a elaboração da proposta de implantação destes lotes. O desejo de toda a comunidade e também da Prefeitura é regularizar as moradias que estão aqui há décadas. Estes trabalhos possibilitarão que possamos fazer a ocupação de maneira adequada, permitindo que as famílias tenham a tranquilidade que tanto sonham" disse Melo.
Segundo a secretária municipal de Assuntos Jurídicos, Dalciane Felizardo, cada lote terá 250 metros quadrados e não acarretará nenhuma cobrança às famílias. "Quando a gente definir qual área vem para a Prefeitura, nós iremos desenhar os lotes e eles serão doados. Esta é uma área de manancial e, devido as legislações, a metragem dos terrenos não pode ser maior e nem menor que esta (250 metros quadrados)", explicou.
O intuito é que após a conclusão do processo de regularização fundiária, todas as famílias cadastradas recebam a documentação comprovando a propriedade sobre seus imóveis. No entanto, devido à complexidade do processo, não é possível estimar quando isso irá acontecer.

Prefeito assinou termo de cooperação com a empresa Itaquareia; próximo passo é o cadastramento familiar

Dalciane: 'Metragem dos terrenos será padrão'.

Moradores temem que promessa fique somente no papel
O início do processo de regularização fundiária da área situada no distrito de Jundiapeba e que pertence à mineradora Itaquareia é vista com bastante apreensão pelos moradores do local
O início do processo de regularização fundiária da área situada no distrito de Jundiapeba e que pertence à mineradora Itaquareia é vista com bastante apreensão pelos moradores do local. Apesar de comemorarem a possibilidade de finalmente conquistarem o direito a moradia, muitos ainda não estão confiantes de que projeto realmente sairá do papel.
A proposta de que no local seja implantado um loteamento agradou o aposentado Manoel Faria,78, que reside no local há mais de 25 anos. "Já faz muito tempo que a gente espera uma solução. Espero que dessa vez isso realmente aconteça", comentou.
Bastante apreensiva também está a dona de casa Maria Aparecida Ferreira da Silva, de 60 anos. "Só vou acreditar quando o documento estiver na minha mão. Todos os prefeitos que vieram antes desse disseram a mesma coisa e a gente está na mesma situação", ressaltou.
Para o presidente da associação de moradores da Vila Barreiro, Marcelo de Moraes Dantas, a principal preocupação é com a situação das famílias que não constam no cadastro feito pela administração municipal em 2008. "O que a gente quer saber é como ficarão as pessoas que não estavam no cadastro, pois já se passaram quase dez anos, muitos casaram, tiveram filhos. Se o projeto for beneficiar a todos, a gente concorda, mas isso precisa ser explicado", destacou.
Em resposta, a secretária municipal de Assuntos Jurídicos, Dalciane Filizardo, esclareceu que a situação de todos os moradores será estudada, após a realização de um novo recadastramento das famílias, que será realizado ao longo dos próximos 60 dias.
Já o advogado da Itaquareia, Nilson Franco, informou que moradores novos, que não possuam nenhum vínculo com o local, dificilmente serão contemplados pela iniciativa. "A gente tem desde 2008 um acordo homologado judicialmente que regulamenta toda a ocupação desta área. Ele dá respaldo para a Itaquareia dizer se é uma ocupação nova ou antiga. Então, se a pessoa está nesse contrato, nós respeitamos. Mas, quando entra gente nova isso é discutido na Justiça", concluiu. (S.L.)

Fonte:Mogi News

Vigilância Socioassistencial: Municípios e entidades participam de Encontro

Com a proposta de compartilhar experiências e contribuir para o aprimoramento da assistência social nos municípios, o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) promoveu ontem o 1º Encontro de Vigilância Socioassistencial
Foto: Ney Sarmento/PMMC


Autoridades, entre elas prefeitos, participaram do evento ontem no Cemforpe
Com a proposta de compartilhar experiências e contribuir para o aprimoramento da assistência social nos municípios, o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) promoveu ontem o 1º Encontro de Vigilância Socioassistencial. Realizado em parceria com a Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento Social (Drads) da Grande São Paulo Leste, o evento reuniu gestores e técnicos dos 11 municípios da região, assim como representantes do Estado e conselheiros no auditório do Cemforpe, em Mogi das Cruzes.
"A troca de informações tem construído um trabalho uniforme para as cidades da nossa região. É fundamental essa proximidade, sobretudo em uma época de crise econômica, quando há uma sobrecarga aos serviços públicos, em especial na área de assistência", ressaltou o presidente do Condemat, Adriano Leite (PR), prefeito de Guararema.
Na região, apenas Mogi das Cruzes e Suzano têm implantada a Vigilância Socioassistencial, que possibilita a sistematização e análise de dados das situações de vulnerabilidade e risco, assim como os padrões de qualidade dos serviços ofertados pela rede.
Anfitrião, o prefeito Marcus Melo (PSDB), de Mogi das Cruzes, destacou o bom diálogo existente no Condemat e a articulação regional. "Participando destes encontros percebemos que, de maneira geral, os municípios têm problemas semelhantes em diversas áreas como saúde, assistência social e educação, e que a troca de experiências é sempre muito proveitosa para todos", afirmou.
Também esteve presente na abertura o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiushi (PR) "Esse é um de muitos encontros e tenho a certeza de que, juntos, faremos uma política exemplar, não só cada um em sua cidade, mas com um sistema regional de assistência, no qual as cidades possam se dar as mãos", comentou.
O 1º Encontro de Vigilância Socioassistencial reuniu uma extensa programação, especialmente planejada para capacitar os técnicos da região. A primeira apresentação foi feita pelo diretor regional da Drads, José Resende Filho, com o tema "Diagnóstico da Vigilância Socioassistencial no Alto Tietê".
Na sequência, a assistente social Adriana Ferreira dos Santos mostrou a "Trajetória e Funcionamento da Vigilância Socioassistencial em Mogi das Cruzes", como exemplo para outras cidades.

Fonte:Mogi News

Prospectando parcerias; Marcus Melo viaja aos EUA em busca de investimentos

Prefeito foi convidado a visitar centros tecnológicos norte-americanos que possam trazer benefícios à cidade
Foto: PMMC/Divulgação


Melo, que ficará licenciado durante uma semana, assina transmissão de cargo para o vice Juliana Abe
O prefeito Marcus Melo (PSDB) se licenciará do cargo durante sete dias e, neste período, viajará para os Estados Unidos em busca de parcerias e investimentos para Mogi das Cruzes. A licença, aprovada pela Câmara Municipal, vai de 13 a 20 de agosto. Melo embarcará amanhã, como parte de uma Missão Internacional organizada pela Prefeitura de Guarulhos - o prefeito guarulhense Gustavo Henric Costa, o Guti, convidou Melo por conta do bom trabalho administrativo realizado em Mogi. Um grupo de empresários locais participará da missão, com o objetivo de firmar lanços comerciais com os norte-americanos.
"Recebi o convite para participar desta Missão Internacional e aceitei, pois a programação prevê visitas a empresas e centros de inovação tecnológica que podem significar investimentos para Mogi das Cruzes no futuro. Vivemos um momento de crise econômica no Brasil, que aos poucos começa a dar sinais de melhora e é fundamental que a Prefeitura tome a frente neste processo, incentivando as empresas e prospectando parcerias que podem incrementar a economia local", afirmou o prefeito mogiano, que pagará suas despesas de viagem. O vice-prefeito Juliano Abe assumirá interinamente a Prefeitura neste período.
Melo lembra que, apesar das dificuldades econômicas que afetam a grande maioria da administrações municipais, Mogi das Cruzes mantém todas as obras em andamento, assim como o pagamento de fornecedores. Os cortes estão sendo feitos no custeio da Prefeitura, em itens como materiais de escritório, energia elétrica, água e insumos, além de corte de gratificações e pagamento de horas-extras apenas para os serviços essenciais.
"Estamos administrando a Prefeitura com os olhos atentos aos gastos, poupando cada real que é possível. Paralelamente, também investimos em ações inovadoras, como o Polo Digital, cujo objetivo é reunir propostas que aqueçam a economia com ideias criativas e de baixo custo. Além disso, tenho visitado as empresas mogianas semanalmente, conversando com quem produz e procurando agilizar processos e trâmites administrativos dentro da Prefeitura, sempre como o objetivo de gerar empregos e divisas para a cidade", observa o prefeito.
Agenda de visitas na 'Terra do Tio Sam' será extensa
Nos Estados Unidos, o prefeito Marcus Melo (PSDB) cumprirá uma extensa agenda. O principal evento acontecerá na próxima quinta-feira, dia 17, na capital Washington, quando haverá uma reunião no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) - que tem, entre seus objetivos, oferecer investimentos e recursos para projetos de melhoria de infra-estrutura
Nos Estados Unidos, o prefeito Marcus Melo (PSDB) cumprirá uma extensa agenda. O principal evento acontecerá na próxima quinta-feira, dia 17, na capital Washington, quando haverá uma reunião no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) - que tem, entre seus objetivos, oferecer investimentos e recursos para projetos de melhoria de infra-estrutura. O prefeito mogiano terá contato com executivos do banco, que é uma das principais fontes de financiamento externo para toda a América Latina.
O prefeito levará na bagagem um rico material de divulgação sobre Mogi das Cruzes, como cartilhas e folhetos, todos produzidos em inglês, com informações detalhadas sobre a cidade - localização estratégica, importância econômica e presença de mão-de-obra qualificada, entre outros.
Melo também conhecerá o Center of Innovate Technology (CIT), uma corporação sem fins lucrativos fundada em 1985 que estuda e cria ambientes favoráveis para o desenvolvimento da economia de base tecnológica, com o objetivo de acelerar a inovação, a imaginação e as novas gerações de empresas de tecnologia.
Na quarta-feira, dia 16, o prefeito participará de um Seminário de Negócios no Fairfax Country Economic Development Authority. O evento abordará temas como os incentivos estaduais para empresas, além de uma apresentação sobre o papel da entidade, que auxilia empresas novas com informações gerais sobre o mercado.

Fonte:Mogi News

Sabesp: Santa Isabel terá obras orçadas em R$ 6 milhões

Empresa pretende construir rede coletora de esgoto em área de mais de três quilômetros
Foto: Divulgação


Companhia começou a trabalhar no município em janeiro do ano passado
A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) assinou ontem a autorização de serviço para melhorias no Sistema de Esgotamento Sanitário do município de Santa Isabel. Serão instalados 3,4 quilômetros de coletores-tronco, 42 metros de linha de recalque e uma estação de bombeamento central. O investimento de R$ 6,6 milhões deve garantir mais saúde e qualidade de vida aos moradores.
O início das obras faz parte de uma série de investimentos realizados pela Sabesp desde que assumiu a concessão dos serviços de saneamento do município em janeiro de 2016. Assim que começou a operar os sistemas de água e esgoto da cidade, a companhia promoveu avanços na disponibilidade da água necessária para abastecer o município e realiza obras de melhorias na distribuição.
No ano passado, o destaque foi a interligação da represa Jaguari ao ribeirão Araraquara, garantindo que esse rio tenha água suficiente para abastecer metade da população ao longo de todo o ano. Já em junho deste ano, a companhia iniciou a troca das redes mais antigas de distribuição, com um investimento de R$ 1,9 milhão. Agora, as obras de esgotamento, que devem se estender até o fim de 2018, atenderão principalmente a região central da cidade, beneficiando o ribeirão Araraquara e, consequentemente, a represa do Jaguari.
A melhora nos serviços de saneamento já foi percebida pelos munícipes. Uma pesquisa realizada entre os dias 30 de outubro e 4 de novembro de 2016 apontou que 78% da população está satisfeita com o trabalho da companhia. O levantamento indicou também que 79% não trocariam a Sabesp por outra empresa de saneamento.

Fonte:Mogi News

domingo, 6 de agosto de 2017

CIDADES: Mogi tem festa da cultura de Taiwan neste sábado

5 de agosto de 2017  Cidades  
Diácono e presbítero seguram as Bah-Chàm, uma espécie de pamonha de Taiwan. (Foto: Eisner Soares)
Diácono e presbítero seguram as Bah-Chàm, uma espécie de pamonha de Taiwan. (Foto: Eisner Soares)

NATAN LIRA
A ‘Caipira Naite’ chega à sua 18ª edição em Mogi e promete manter a tradição em reverenciar, num único espaço, as culturas taiwanesa e brasileira a partir das 16 horas deste sábado, na sede da Igreja Presbiteriana Formosa de Mogi, no Mogilar. A entrada é simbólica e custa R$ 1. O valor arrecadado será utilizado para manter as quatro comunidades da igreja na Cidade.

No cardápio, pastel, pernil e comidas típicas das festas juninas e outras populares da cozinha asiática, como guioza, mas a evidência será a culinária de Taiwan. Os destaques são para uma espécie de pamonha, chamada Bah-Chàm, feita de arroz moti, com diversos temperos. Ela pode ser recheada com carne moída, camarão, ovo de codorna e é envolta na folha de bambu taiwanês e cozida no vapor. O doce é o Âng-Ku (tartaruga vermelha) que tem base do moti vermelho recheado de amendoim.


A Igreja Formosa de Mogi das Cruzes foi fundada por seis famílias vindas de Taiwan para o Botujuru em outubro 1963. Logo que chegaram, fundaram uma pequena igrejinha do Distrito. “Eu vim com os mais pais e todos éramos agricultores. Aqui iniciamos o cultivo e comércio do cogumelo champignon no Brasil, tanto que não existia no mercado”, relembra o presbítero da Wang Ming Chaang.

Com a vinda de mais imigrantes que já conheciam a doutrina Presbiteriana – disseminada pela Ásia e América do Sul, há 150 anos, pelos europeus, conta Chhang, em janeiro de 1978 foi fundado o templo no Mogilar, a fim de atender a colônia de toda a Mogi e cidades vizinhas. “Conforme foram chegando mais imigrantes, eles foram também para Suzano, São Paulo e as demais cidades. Eu acredito que hoje temos 300 famílias que congregam aqui”, diz Chaang. Segundo ele, hoje, boa parte dos fiéis é formada por chineses donos de lanchonetes e lojas de R$ 1,99 do Centro, que não conheciam o cristianismo.

 A festa será na Rua José Benedito Braga 416, Mogilar, Mogi das Cruzes. 

Fonte:O Diário de Mogi

sábado, 5 de agosto de 2017

QUADRO DESTAQUE: Secretário da Saúde descarta o fechamento do Hospital Guido Guida, em Po

5 de agosto de 2017  QUADRO DESTAQUE  
Secretário Uip recebeu deputados e o prefeito de Poá. (Foto: Divulgação)
Secretário Uip recebeu deputados e o prefeito de Poá. (Foto: Divulgação)

O secretário de Estado da Saúde, David Uip, descartou o fechamento do Hospital Municipal Guido Guida, em Poá, que enfrenta sérias dificuldades financeiras e administrativas. “Durante minha gestão, nenhum hospital será fechado”, afirmou, em uma audiência com os deputados André do Prado (PR), Luis Carlos Gondim Teixeira (SD) e Estevam Galvão (DEM), da Frente Parlamentar em Apoio aos Municípios do Alto Tietê, além do prefeito Gian Lopes e vice-prefeito Marquinhos Indaiá e vereadores.

Apesar da afirmação do secretário, não foi detalhada a maneira como o Governo do Estado irá atuar no socorro ao hospital, que integra a rede de serviços públicos regional. Ele disse que tratará do assunto com o governador Geraldo Alckmin.


O Hospital Doutor Guido Guida dispõe de 24 leitos e atende, por ano, em média, 150 mil pessoas, sendo que 35% dos pacientes são de outras cidades da Região e da Capital.

As alterações nas normas que regulamentam o repasse do Imposto Sobre Serviços (ISS) a partir de transações financeiras, aprovadas pelo Congresso Nacional, devem resultar, a partir deste mês, em queda nos recursos destinados à Poá. Dos R$ 400 milhões estimados para o orçamento do ano, R$ 140 milhões eram esperados deste tributo. Sem este dinheiro, usado quase na totalidade para o custeio do hospital, a Prefeitura não sabe como manter a unidade aberta.

. “A população não pode ser penalizada e região toda vai sofrer as consequências, com a superlotação dos outros hospitais que vão ter que absorver a demanda do Guido Guida”, ponderou Gondim.

“O governador Geraldo Alckmin sabe da real situação de Poá. É necessário entender que há uma crise econômica no País, mas a saúde é uma área que não pode ser deixada de lado principalmente porque este equipamento atende a moradores não apenas de Poá”, reforçou André do Prado.

O prefeito Gian Lopes apresentou propostas de reestruturação interna para readequar a unidade ao orçamento mais enxuto. Ainda assim, o custo ficaria muito acima do possível a ser pago pela cidade, explica o chefe do executivo local.

Fonte:O Diário de Mogi

QUADRO DESTAQUE: Após reunião com comerciantes, Prefeitura mantém fechamento da passagem em nível

5 de agosto de 2017  QUADRO DESTAQUE  
''Secretário Rangel e José Luis receberam o grupo de comerciantes da Deodato. (Foto: Edson Martins)
‘Secretário Rangel e José Luis receberam o grupo de comerciantes da Deodato. (Foto: Edson Martins)

NATAN LIRA
Comerciantes e pedestres da região da passagem em nível da Rua Doutor Deodato Wertheimer se reuniram na manhã de ontem na rua e seguiram em passeata até a Prefeitura, onde foram recebidos pelo chefe de Gabinete, José Luís Freire de Almeida, e o secretário municipal de Transportes, Eduardo Rangel. Eles expuseram alguns pontos, como os reflexos negativos do fechamento da passagem nas vendas, além de fazer algumas sugestões. O governo municipal manterá o fechamento da via e divulgou planos para o local, como a colocação de vagas de Zona Azul.

Após o encontro, os donos de dois estabelecimentos, uma loja de calçados e uma bomboniere decidiram baixar as portas. Assim somam-se três comércios fechados na rua desde a interdição definitiva da passagem em nível, na segunda-feira. O outro foi um trailer que funcionava como lanchonete na esquina da Deodato com a Rua Navajas.


O gerente da loja de móveis e colchões Inovar, Carlos Eduardo Gonçalves Pereira lamentou a falta de resultados positivos. “Fizemos algumas sugestões, mas eles parecem que não vão mudar os planos. Propusemos uma mudança na mão de direção das ruas Navajas e a Deodato, no sentido túnel, mas eles disseram que as duas vias terão uma faixa utilizada para o estacionamento Zona Azul” contou. A unidade mogiana da loja é a 25ª da rede, inaugurada há cerca de 40 dias. Segundo Pereira, o grupo deverá esperar a volta do movimento de carros (com os fim das obras, iniciadas nessa semana) para avaliar o futuro do comércio.

O dono do Churrasquinho Iti manteve a lanchonete há 14 anos na Deodato e, agora, não acredita que a colocação de Zona Azul possa dar o mesmo movimento nas vendas obtido com a passagem de pedestres. “Eles não querem ceder de jeito algum. Nos próximos dias, decidirei o que fazer, mas a única alternativa que vejo é fechar”, contou.

Ricardo Teixeira tem uma loja de fotografia há duas décadas e meia e também não vê outro fim senão deixar o ponto. “O fechamento da passagem em nível é inútil, sem explicação. Porque ainda não foi construída a passarela aos pedestres”, enfatizou.

A Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) manteve a solicitação de uma reunião com representantes da Prefeitura para tratar sobre o assunto e a previsão é que o encontro ocorra na próxima semana. “A direção da ACMC ressalta a importância dos comerciantes avaliarem o comportamento dos negócios neste período, estudarem meios de atrair os consumidores e propor sugestões, que a entidade se encarregará de encaminhar para estudo de viabilidade da Administração Municipal”, informou em nota o órgão.

Segundo a Prefeitura, durante a reunião foi explicado que a liberação da via no quarteirão entre as ruas Doutor Ricardo Vilela e Navajas deverá ocorrer no próximo dia 14 e que o trânsito de veículos pela passagem em nível não será reaberto. Para os pedestres, a tendência é que a passagem em nível permaneça fechada. “É importante lembrar que todas as intervenções na região fazem parte do projeto de requalificação da região central, com a construção do Complexo Viário Jornalista Tirreno Da San Biágio. Todo o projeto já vem sendo discutido, inclusive com a participação de representantes dos comerciantes, desde 2015”, repetiu a Prefeitura.

Outra questão discutida foi a melhoria na passagem em nível da praça Sacadura Cabral, para permitir a passagem dos carrinhos de material reciclável e de entregas. A empresa responsável pela obra do Complexo Viário, com a supervisão das Secretarias Municipais de Transportes e de Obras, colocará uma nova rampa no local.

Fonte:O Diário de Mogi

DESTAQUE: Shibata abre loja em Suzano e oferta 170 vagas de emprego

5 de agosto de 2017  DESTAQUE
O grupo Shibata irá ocupar as dependências da unidade onde funcionou o supermercado Extra, fechado nesta semana em Suzano. A inauguração da 21ª loja da rede está programada para novembro, logo após os serviços de adaptação do prédio. A empresa não divulga quanto será investido nesse projeto. Serão gerados 170 empregos diretos. Os candidatos interessados devem encaminhar os currículos para o PAT de Suzano (Rua Dr. Paulo Portela, 194, Centro) ou, a partir do próximo dia 21/08, diretamente na loja, que está em obras, mas contará com um setor para receber os documento.

O supermercado Shibata funcionará no prédio da Rua Campos Sales, 690, no Centro, que passará por reformas e adaptações, para que a unidade fique no mesmo padrão das demais lojas do grupo Shibata, nascido há 40 anos Mogi das Cruzes, presente hoje no Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral, e com uma cartela de 4,6 mil colaboradores.

A unidade terá 1.500 m² de área de vendas, 90 vagas de estacionamento, 15 checkouts, cerca de 170 colaboradores e contará com os setores de açougue, padaria, frios, rotisserie, adega, flores, mercearia, limpeza pessoal e para casa. Destaque para os setores de produtos orientais, naturais, diet, light, sem glúten e sem lactose.


O diretor presidente do grupo, João Shibata, falou sobre um antigo projeto: “Sempre tivemos solicitações para que a Rede implantasse uma unidade em Suzano. Era um antigo desejo nosso e da população, que agora está concretizado. Suzano atende o foco de expansão que planejamos e esta será nossa oitava loja no Alto Tietê”.

A Rede Shibata nasceu há 40 anos em Mogi das Cruzes, quando Massanosuke e Kimie Shibata e os três filhos construíram a primeira loja com apenas 300 m2, no Bairro do Socorro, e dois ‘checkouts’. Hoje, a família possui lojas em 13 cidades: Mogi das Cruzes (4), Itaquaquecetuba (1), Biritiba Mirim (1), Jacareí (4), Taubaté (2), Caraguatatuba (2), Caçapava (1), Ferraz de Vasconcelos (1), São Sebastião (1), Aparecida (1), Pinda (1), São José dos Campos (1) e agora Suzano (1).

Rede Extra descarta novos fechamentos
O anúncio da chegada do Shibata a Suzano fecha uma semana movimentada no mercado de varejo e atacado na Região. Na terça-feira, o Extra Hipermercado, de Braz Cubas, fechou as portas em Mogi das Cruzes. No local, o Grupo Pão de Açúcar irá implantar a segunda loja Assaí no Município, nos próximos meses. O primeiro atacadista da mesma bandeira, no Mogilar, não deverá ser desativada, segundo o Pão de Açúcar. A mudança faz parte de um reposicionamento de marcas da rede. O Diário quis saber nessa semana, se há planos sobre novos fechamentos em Mogi, o que foi descartado pela Assessoria de Imprensa da rede, no momento.

Fonte:O Diário de Mogi
Contracapa
Foto: Divulgação


Teo Cusatis e David Uip
Santa Casa
O secretário de Saúde de Mogi, Marcelo Cusatis, entregou ontem ao secretário de Estado da Saude, David Uip, o projeto de expansão da maternidade da Santa Casa. O objetivo é fazer com que a unidade possa contar com 20 leitos de UTI Neonatal e chegar a marca de 550 partos por mês. "O projeto está sendo avaliado com prioridade pelo Estado", escreveu Cusatis em sua página no Facebook.

Título
Ainda durante o encontro, em São Paulo, Cusatis afirmou que está sendo acertada uma data entre os meses de agosto e setembro para que David Uip possa vir receber o Título de Cidadão Mogiano em sessão solene na Câmara.

Refugiados
Na próxima terça-feira, às 11 horas, o vice-prefeito Juliano Abe (PSD) recebe Isabela Mazão, chefe do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), conhecido como a Agência da ONU para Refugiados. O objetivo do encontro é obter amparo da organização para auxiliar mais de um centena de refugiados do Oriente Médio, principalmente sírios, palestinos e egípcios, que vivem em Mogi.

Apoio
Juliano foi procurado por Faysa Daoud, presidente da Organização Não-Governamental (ONG) Associação de Refugiados - Refúgio Brasil. Ela está preocupada com a falta de apoio para essas famílias, que sofrem com uma série de dificuldades, desde a barreira da comunicação até a ausência de trabalho para subsistência. Após a reunião, estão programadas visitas à ONG e à Mesquita Islâmica de Mogi, no Alto do Ipiranga.

Aniversário
O Clube de Campo de Mogi das Cruzes (CCMC) completa amanhã 60 anos de atividades. Um dos mais tradicionais espaços de esporte e lazer da região irá celebrar a data no baile de aniversário que está marcado para 26 de agosto, a partir das 21 horas, no Salão Social "Wilson Cury". Os convites podem ser adquiridos na administração do clube. Mais informações: 4728-5600.

Cuida Mogi
A Vila Municipal e o Jardim dos Amarais são os bairros que recebem hoje o Cuida Mogi, e não mais o Jardim Rodeio, como estava programado. A mudança se deu pelo fato de que as equipes conseguiram antecipar os trabalhos em alguns bairros e também por terem chegado, neste meio tempo, demandas de outros pontos da cidade.

Fonte:Mogi News

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Justiça extingue processo de cassação contra Testinha decretado na Câmara em 2014

Por De Poá01 AGO 2017 - 19h13

Justiça de Poá decidiu anular o processo de cassação contra Testinha
Foto: Arquivo DS

A Justiça de Poá decidiu anular o processo de cassação contra o então prefeito Francisco Pereira de Sousa, o Testinha, deflagrado em 2014.

Testinha ingressou com processo contra a cassação de seu mandato alegando irregularidades cometidas na época. Esse processo, juntamente com mais dois outros acabaram no Tribunal de Justiça e retornou para ser analisado e julgado pela Justiça local, a quem cumpria essa atribuição. No mesmo processo, a Câmara de Poá foi condenada no pagamento de custas processuais e honorários advocatícios.

No documento Testinha alegava a existência de erros no procedimento da Comissão Especial de Inquérito, tais como, iniciativa viciada para formação da comissão, oferecimento de denúncia genérica por popular sem identificação, prazo de existência da comissão superior ao previsto em lei, cerceamento de defesa, já que tramitou em segredo. Além disso, apontou a votação por vereadores impedidos na Comissão Processante e também a a ausência de assinatura de um dos membros da Comissão Processante no relatório final, em razão da recusa de seu pedido de acesso à cópia do procedimento para realização de relatório divergente.

Fonte: Diário de Suzano

CIDADES: Mogiano pode renegociar dívidas com o Município a partir de hoje

1 de agosto de 2017  Cidades, QUADRO DESTAQUE  
Dívidas podem ser parcelas diretamente com a Administração Municipal. (Foto: Arquivo)
Dívidas podem ser parcelas diretamente com a Administração Municipal. (Foto: Arquivo)

Os contribuintes inscritos na dívida ativa de Mogi das Cruzes poderão participar do Programa Especial de Refinanciamento de Débitos (Refis 2017), a partir de hoje. Os débitos poderão ser pagos com os descontos de juros e multas. O benefício terá duração de 90 dias e a negociação poderá ser feita toda pela internet, facilitando a vida do contribuinte e evitando filas nas unidades do Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC).

A expectativa é arrecadar cerca de R$ 50 milhões, sendo R$ 10 milhões em parcela única e R$ 40 milhões em até seis anos – valores podem variar para mais ou para menos.


Poderão ser quitadas dívidas com tributos como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto Sobre Serviços (ISS), e débitos com o Semae, como as contas de água e taxas.

Dívidas com pagamento à vista terão desconto de 100% nos juros e multas. Os demais abatimentos serão de forma escalonada, de acordo com o número de parcelas, sempre com 15% de entrada: em até 12 prestações, 90% de anistia dos juros e multas; de 13 a 24 parcelas, 80% de desconto; de 25 a 96 vezes, 70% de dedução.

Refis 2017 – Formas de parcelamento
- Dívidas com pagamento à vista terão desconto de 100% nos juros e multas.

Os demais abatimentos serão de forma escalonada, de acordo com o número de parcelas:

* 15% de entrada e o restante em até 12 prestações: 90% de anistia dos juros e multas

* 15% de entrada e o restante de 13 a 24 parcelas: 80% de desconto

* 15% de entrada e o restante de 25 a 96 vezes: 70% de dedução

Quem poderá parcelar? Quais documentos deve trazer?
- Apenas o contribuinte do tributo pode realizar o parcelamento. Contribuinte é a pessoa que efetivamente deve (a princípio, não se admite que terceiros parcelem dívidas de outros)

- O contribuinte dos tributos mobiliários (ISS e taxas de licença, principalmente) é o empresário ou o sócio da empresa devedora. Para que possa realizar este pagamento, o contribuinte deve trazer documento original com foto (RG, carteira de habilitação etc.)

- O contribuinte dos tributos imobiliários (especialmente o IPTU) é o proprietário do imóvel ou o possuidor. Para que possa realizar o parcelamento, basta que o proprietário traga documento original com foto

- Se o contribuinte do IPTU não for proprietário registrado do imóvel, o parcelamento só será possível se, além da apresentação de documento original com foto, a pessoa assinar um “termo de possuidor”, que será fornecido pela Prefeitura. Trata-se de uma declaração de que a pessoa tem relação jurídica com o imóvel (tem a posse, por qualquer razão)

*Pela internet, para o parcelamento, serão necessários os dados do contribuinte registrados no cadastro

Fonte:O Diário de Mogi

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Cerca de 30 pessoas estiveram presentes na primeira reunião do grupo. (Foto: Eisner Soare

QUADRO DESTAQUE:
Movimento Viva o Centro pretende debater a segurança e o trânsito na área central

 1 de agosto de 2017  QUADRO DESTAQUE  
Cerca de 30 pessoas estiveram presentes na primeira reunião do grupo. (Foto: Eisner Soares)
Cerca de 30 pessoas estiveram presentes na primeira reunião do grupo. (Foto: Eisner Soares)

SILVIA CHIMELLO
A segurança e a ampliação de vagas de estacionamento foram as duas principais demandas discutidas ontem, na primeira reunião do Movimento Viva o Centro, com a participação de cerca de 30 pessoas. O grupo pretende encaminhar as demandas aos órgãos públicos, e participar discussões sobre os projetos da Prefeitura para a área.

O grupo pretende fortalecer o Viva o Centro por meio da criação de um grupo nas redes sociais.

O veterinário Marcelo de Oliveira Lima conta que a ideia nasceu depois que a Prefeitura decidiu “sequestrar” as vagas de carros da Rua Coronel Souza Franco, contrariando a opinião de comerciantes.

“Outro fator que incomoda é o aumento dos roubos e furtos”, destaca Marcelo, que se inspirou em um movimento semelhante, existente em São Paulo. Ele visitou mais de 120 estabelecimentos para falar sobre a proposta.

“Alguns problemas persistem há anos, como o caso de falta de estacionamento. Mas, hoje uma das maiores preocupações é com o aumento crescente dos números de roubos, sem a adoção de nenhuma medida para inibir a ação de bandidos”, comenta Lima. Ele citou sete ocorrências registradas a partir de junho apenas de comerciantes próximos.

A proprietária de um café, Tatiane Nascimento Silva está entre as vitimas. Ela conta que o furto em seu estabelecimento aconteceu após quatro dias da inauguração. “Tinha projetos para funcionar até mais tarde, mas diante da falta de segurança, sou obrigada a fechar as 18 para evitar problemas”.

O comerciante Wilson Hanada, outro que sofreu com ataque de bandidos, cobra eficiência nos resultados das investigações.

O comerciante Claudinei Cipollin afirma que a transformação de ruas em corredores de passagem de carros prejudica os estabelecimentos e desestimula investimentos. Ele cita como exemplo o grande número de estabelecimentos fechados em ruas como a Ricardo Vilela e Braz Cubas.

“Seria maravilhoso se o Centro fosse transformado em um shopping a céu aberto, mas desde que a Prefeitura encontre alternativas para os estacionamentos, que não seja os particulares”. Na opinião dele, a Prefeitura não pode tomar decisões antes de consultar os interessados e oferecer saídas. “Temos que nos aproximar da Administração para debater assuntos, como o uso das nossas praças. Hoje elas não são frequentadas pelas famílias. O melhor, então, seria encarar o problema, revitalizar esses espaços e construir estacionamentos subterrâneos. A solução existe, basta quer fazer”, sugere.

A reunião contou com a presença de representantes de outras entidades, profissionais liberais e políticos, como o vereador Pedro Komura (PSDB).

Fonte:O Diário de Mogi